Estresse, um inimigo da fertilidade

estresse

A fertilidade é um elemento essencial e chave na vida de muitos casais hoje. Contudo, é preciso destacar que na sociedade atual o estresse tornou-se um fator presente no dia a dia, vindo a afetar diretamente a fertilidade acima mencionada e impedir a mulher de conceber.

No próximo artigo vamos falar com você de forma mais detalhada da relação entre estresse e fertilidade e como esse estresse pode influenciar o processo relacionado à reprodução humana.

O hormônio do estresse

O hormônio do estresse é o cortisol e se os níveis desse hormônio forem bastante elevados, pode ter um impacto direto no processo de ovulação e no momento da concepção. O grande problema disto é que há mulheres que se recusam terminantemente a reconhecer que sofrem de stress e que esta situação está diretamente relacionada com a baixa fertilidade.

Mulheres que conseguem reconhecer esse estresse e passam por um tratamento específico para reduzir os níveis desse estresse, Eles têm muito mais probabilidade de engravidar. Isso se deve em grande parte ao trabalho realizado pelo profissional em questão, como o psicólogo.

O impacto do estresse na fertilidade

Você tem que começar sabendo em que consistirá o estresse. O estresse é uma resposta natural do corpo a situações percebidas como ameaçadoras. Do ponto de vista fisiológico, o estresse ativará uma série de mecanismos hormonais, como é o caso da liberação de cortisol e adrenalina, que preparará o corpo para enfrentar a situação estressante. No entanto, pode acontecer que o stress aumente, se torne crónico e tenha consequências graves em termos de saúde e fertilidade.

No caso das mulheres, o estresse crônico alterará o ciclo menstrual e afetará negativamente a ovulação. Vários estudos conseguiram demonstrar que as mulheres que apresentam altos níveis de estresse no dia a dia têm muito mais probabilidade de apresentar irregularidades no ciclo menstrual, o que tem impacto direto na fertilidade. Além do mais, O estresse também afetará a qualidade dos ovos e reduz significativamente as chances de sucesso no processo de fertilização.

No caso dos homens, o stress crónico terá um impacto negativo na qualidade do esperma. Vários estudos conseguiram confirmar uma relação direta entre o estresse e a diminuição da concentração, motilidade e morfologia dos espermatozoides. Isso causará alguma dificuldade na capacidade do espermatozoide de fertilizar um óvulo com sucesso, causando sérios problemas relacionados à fertilidade.

fertilidade

Mecanismos biológicos

Quando se trata de compreender como o estresse afetará a fertilidade, é importante estudar os mecanismos biológicos envolvidos na questão. O estresse crônico desencadeará uma resposta inflamatória no corpo, que por sua vez interfere diretamente na atividade reprodutiva. Além disso, o estresse também afeta diretamente para o equilíbrio hormonal, alterando a produção de hormônios envolvidos na reprodução, como o hormônio luteinizante.

Além disso, o estresse crônico afeta o sistema imunológico da pessoa, fazendo com que aumente a produção de citocinas inflamatórias que interferem na implantação do embrião no útero. Isto pode causar um alto risco de sofrer um aborto espontâneo e complicar a própria concepção.

Incidência psicológica

Além dos efeitos diretos nos processos biológicos, o estresse também pode ter certo impacto na saúde mental e emocional daquelas pessoas que tentam ter um filho. O aparecimento da infertilidade terá grande impacto no nível emocional do casal, provocando sentimentos como ansiedade ou depressão.


A pressão para engravidar causará grande tensão nos relacionamentos, afetando negativamente a qualidade de vida e a felicidade do casal. Caso isso aconteça, é importante entrar em contato de um bom profissional que seja capaz de expor as ferramentas necessárias para lidar com tal problema.

infertilidade

Como controlar o estresse

Considerando que o estresse é inimigo da fertilidade, é importante continuar uma série de diretrizes que permitem que você gerencie esse estresse:

  • É importante buscar o apoio de um bom terapeuta, que poderá te ajudar a resolver o problema da melhor forma possível. os aspectos emocionais do estresse relacionado à infertilidade.
  • Exercício físico pode ajudar a reduzir os níveis de estresse no corpo e melhorar o humor e o bem-estar.
  • É aconselhável praticar regularmente técnicas de relaxamento como meditação ou respiração profunda. Essas técnicas são perfeitas para reduzir os níveis de estresse do dia a dia.
  • É recomendado estabelecendo limites claros e saber dizer não quando apropriado para evitar que o temido estresse apareça.
  • É bom passar o tempo fazendo atividades que te façam esquecer o estresse e que te ajudem a alcançar certa felicidade e bem-estar geral. Esses tipos de atividades ajudam você a se desconectar e relaxar.

Em suma, não há dúvidas e numerosos estudos demonstraram que o estresse terá um impacto direto no campo da fertilidade. Esta incidência afeta igualmente para homens e mulheres. Compreender os efeitos que o stress tem nos processos biológicos e psicológicos no domínio da reprodução é essencial quando se trata de enfrentar os desafios da infertilidade da melhor maneira possível. É totalmente aconselhável fazer todo o possível para administrar o estresse, pois assim aumentarão as possibilidades de poder conceber e alcançar o tão esperado bem-estar.


Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.